quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

9ª POSTAGEM - QUEM SÃO VOCÊS? ONDE ESTÃO VOCÊS?


Das três, quem foi Miss Monlevade uma vez?

Continuação da entrevista


AN: Bem Madame, a senhora indicou como sendo os melhores de nossas emissoras. Rony Alcântara, Wil Jones, Carlos Gomes, Mariléia Miranda e Inara Dias, certo? Agora quero o nome dos piores.
ME: Bem, agora ficou mais fácil, porque a ruindade de nossos interlocutores (as) é realmente uma porcaria. Aqui vão os e as piores comunicadores locais: Quitaquara Rachada da Rua do Andrade – Denilson Malinha Chata – Ruinzinha Bobeira – Lúcio Cara Da Perseguida - Contra Rosca – Os dois do chapéu, Filé e Fiote. Besteira pura, fazer o que?
AN : Muitas pessoas Madame, não entenderam a sua empolgação com o Zé Geraldo do Espinhaço. Dá pra explicar?
ME : Bem, primeiro é que gosto não se discute. Jamais gostei do Silvio Santos, da Hebe, do Gugu, do Faustão e de outras coisas mais. Em compensação, nunca perdi e ficava ansioso para chegada dos programas do Chacrinha, desde as apresentações malucas do velho guerreiro, ainda pela Exelcior, muito antes da Globo. Ali começaram Roberto Carlos (cantor mascarado), Caubi Peixoto, 14 Bis, e muitas outras feras. O médico Abelardo Barbosa, com seu alto astral, alegria incomensurável à família brasileira, jogando na platéia pedaços de bacalhau e às vezes perguntava aos gritos:
- Quem chupa mais: o homem ou a mulher?
Aí a mulherada respondia com frenesí; - São as mulheres e ele arrematava: - Então, vão comprar picolé na padaria.
Por essas e por outras eu afirmo : - Posso não concordar com tudo que o Zé Geraldo fala e afirma, pois falta-me provas documentais, mas não posso negar que o astral, a condução do programa e suas músicas são sensacionais e se encaixam de maneira inteligente com os temas abordados. Se a corja (quem falou foi o padre) não o tirar de cena como fizeram na Alternativa, Monlevade só tem a ganhar. Pau da goiaba neles, Zé, que o povo está amando.
AN: Madame, a senhora teria condições de nos dar dez nomes de pessoas que fizeram Monlevade?
ME: Depois de 52 anos na cidade e participando efetivamente de quase tudo, eu poderia dar o nome de umas cem pessoas que foram realmente sensacionais em Monlevade: Pe. Higino, Nonô Batista, Mário Graça, Arcanjo Policarpo, Corgozinho, Acrísio, João Peixe, Caetano Mascarenhas, Raimundo Nonato, Daniel Santos.
Em Carneirinhos os Dez MAIS: Alberto Lima, Zé Machadinho. Pe. João, Domingos Silvério, Virgílio Salomão, Elza Maria Lima, Helena Gonçalves. D. Maria da Lavagem, Onofre Ambrósio e Zé de Brito. Bem amigos, vamos continuar com esta entrevista, no ano que vem certo? Abraços e boas festas para todos. A) Madame Iraccav

Aqui está um ouropretano, João de Oliveira Freitas que revolucionou o ensino local através do Senai além de ter presidido entidades sociais e muito mais.

Contrapino muito talento ou apenas mais um rostinho bonito na TV Comunicativa.

Onofre Newton Ambrósio um figura extraordinária e que muito ajudou J. Monlé. Abraços aos filhos Eustáquio do Teclado e à Escrivã Conceição.

Na foto, Cláudia Gandra com sua filhinha. Não resta a menor dúvida que em todos os tempos de Rádio Cultura jamais apareceu uma locutora tão perfeita e que dificilmente será suplantada pela sua classe e categoria.

Sonho ou pesadelo?

Como membro da imprensa local, que ainda julgo ser, fui convidado para uma festinha de confraternização lá em riba do Areão. Teleférico do Prandini transportando os supers convidados e recepcionados no restaurante panorâmico, que estava sendo entregue à população VIP (Very Important Persons), como diria a Hebe, a festa estava uma graciiiiinha!
De mãos dadas trocando beijinhos, homens com homens e mulheres com mulheres, foi a sensação da reunião já que o intuito principal era de uma reconciliação total, geral, absoluta e irrestrita.
Depois que os próprios convidados com ferramentas adequadas tiraram o lixo do centro da área, com permissão de sua excelência, o Dr. Prefeito, que deu permissão para a referida faxina, já que o próprio executivo ali mandou sujar.
Em rodinhas muito graciosas estavam, quase de forma apaixonada, Dorinha Machado e Conceição Winter – Carlos Moreira e Gustavo Prandini – Márcio Passos e Dindão – Zé Geraldo e a Fisioterapeuta – Doró e Sinval do Pirulito – Pr. Carlinhos e Robertinho – Simoninha namora, digo, Amora e outros apaixonados casais. Uma tremenda frescura. Aí chegou o delegado de Polícia com mais de 300 soldados. Nessa altura, Margareth me acordou e eu estava suando frio. Sonho, pesadelo ou o que? Acho que foi o que!!!!

Ao meu amiguinho Anônimo

Duas Historinhas
Nº 01 – Final de 1958, eu acabava de chegar em Jota Monlé quando alguns de meus anfitriões e dirigentes do Vasquinho, resolveram me mostrar a cidade. Dentre eles Josué Dias, Liberto (IAPI), Vitor Pinto (Central do Brasil), meu amigão Henriquinho e sua então namorada Walquiria dentre outros. Depois de visitarmos uns 4 ou 5 locais, fomos ao casamento de Tatá e Vlásia e dali nos dirigimos ao Social Clube, quando aconteceu o seguinte: Na portaria estava o Alduíno, a quem os meus acompanhantes apresentaram dizendo entre outras coisas que eu acabava de chegar da Europa, que tinha tinha tido um namorico com a cantora Ângela Maria, jogado no Flamengo do Rio, e muitos confetes mais. Para a surpresa minha e dos meus ilustres cicerones, o Alduíno barrou a minha entrada no Salão, alegando que ali não entrava branco com cabelo de negro. Nessa altura eu dava uma olhadinha para dentro do luxuoso salão, quando deparei com uma pessoa lá dentro dançando de cor escura. Aí chamei o porteiro e lhe perguntei : - Se não posso entrar por causa do meu cabelo duro, o que faz aquele crioulo lá dentro? : - É moço, aquele negão é o Dr. José Dias, diretor do Hospital Margarida e presidente do Clube. Daí, nada mais disse e nem me foi perguntado!!!

Nº 02 – Já contei a muitos amigos um rápido diálogo que mantive com sua EXCELÊNCIA o vereador Sinval Dias, um amigo simples e bem intencionado, porém, às vezes levados por falsos eleitores que usam a sua ingenuidade e o transformam em um verdadeiro “pau mandado”, dentro do Legislativo. Mas o que eu quero narrar é o seguinte: Encontrei-me com o citado Edil que a mim se dirigiu, sorrindo, bem humorado, com as seguintes palavras:
- Pois é Vancario! Ocê veve me gozano, falano que não sei nem convelsá , só que hoje com minha Luzitana, já levei 3 muié no hospital pra ganhá minino. Assim eu ganho as eleição.
Aí respondi ao amigo, que tentava me ironizar : - É isso aí! Sempre fui a favor de suas eleições, só que para parteiro ou chofer de ambulância!!!

Críticas e elogios

Pra não fugir da minha personalidade, pois sempre critiquei mas também aplaudi a tudo e a todos, não sei quem é o responsável pela decoração natalina de nossa cidade. Pelo que me informou minha esposa e tantas quantas pessoas que veem me visitar, todos falam com entusiasmo sobre as árvores de Natal bem boladas, econômicas dignas de uma grande cidade. Conheço bem a Imaculada, mas fui informado que já não é ela mais, também uma excelente profissional mas quero cumprimentar à administração atual pelo bom gosto, pela criatividade de todo este trabalho maravilhoso. Parabéns!

ET: Quando minha esposa leu pra mim a notícia, pelo A Notícia a respeito do falecimento do nosso amigo Professor Lucilo, levei o maior susto. Sobre ele falarei depois. Hoje quero enviar meus sentimentos e solidariedade a amiga Eda e família. Ao mesmo tempo, neste momento triste, quero parabenizar o jornalista Marcelo Melo pela lucidez da matéria escrita no periódico do Márcio Passos, com raríssimas fidelidade e felicidade.
Que o Senhor Jesus acompanhe o nosso amigo.

sábado, 27 de novembro de 2010

8ª POSTAGEM - QUEM SÃO VOCÊS? ONDE ESTÃO VOCÊS?




Para falar sobre ao amigo e irmão Henriquinho, não tenho palavras. Só sei que ele deve estar em um lugar muito melhor. Amém.

Meu Henrique, tudo passou... o tempo avança... corre... Apenas teu amor me domina a lembrança... vive agora no alto além... estás, porém, conosco na bondade sem fim do coração. Guardaremos conosco teu carinho, alegria, honestidade, amizade e acima de tudo o amor de avô, pai e esposo.
Maria Tereza, Filhos, Netos, Familiares e amigos.
*28/06/1935
+27/02/2010



Ex-prefeito Josué fazendo uma leitura.


Josué Dias:
Uma família tradicional, maravilhosa e um dos orgulhos para qualquer cidade.

Família, sempre unida, os filhos Henriquinho e Eduardo (Pai do gente fina Marquinhos ex-Kibes Bar) e ao fundo as filhas mulheres.

Papeando com os amigos e seguidores

À Dona Clarisse Mansueto, a minha amiga Mayra, ao capacitado proprietário do jornal Alô Cidadão, Carlinhos Galo Cego, ao anônimo que deseja as historinhas do Vacca, meus abraços de agradecimentos pela força que teem me dado. Deus lhes pague.

Blogs Importantes e Interessantes

Esse é da amiga e seguidora Meirinha, um abraço a ela e ao marido Geraldo, dos amigos Vaccari e Margareth.
http://flordepituquinha.blogspot.com/

Blog do Zé Geraldo: zegeraldodoespinhaco.blogspot.com
Fone: 8682-7685 - Lucrécia – 3851-5499 – Comunicativa FM

Blog do Vaccari: omistiforiovaccari.blogspot.com
Fone: 8534-3996

Entrevista



Atendendo a inúmeros pedidos de amigas (os), estamos hoje publicando uma entrevista de um anônimo com a irreverente e desbocada Madame Iraccav, sobre alguns dos mais palpitantes assuntos do momento no Brasil, em Jota Monlé, no mundo e em Florália.
Vamos lá:
Anônimo: _ Ceguinha Madame: Há muito tempo afastada, das notícias locais, nacionais, de Florália, etc, gostaria que a senhora nos desse sua opinião sobre a eleição presidencial, com a eleição da Dilma, do Maluf, do J. Barbalho, Newton Cardoso e outras.
Madame: _ Pessoalmente, fui derrotada porque votei duas vezes no Serra 45, não só pela sua maior capacidade e experiência administrativa, mas também com uma pitada de vingança sobre o Lula, que não foi um dos piores Presidentes, mas que fu..., digo, acabou com nossa classe de aposentados no Brasil, em Jota Monlé e adjacências. Aqui por exemplo, o que teem feito pela cidade os mais jovens a não ser muito blá, blá, blá, principalmente, pela imprensa. De qualquer forma fiquei satisfeita com o resultado final, pelas reeleições de políticos bem votados na cidade, como Mauri, Aécio, Cardoso, filho do Santana e outros.
AN: E a atual administração de Jotá Monlé, como vai?
ME: - Se vai eu não sei e não dou notícias. Promessas mil, execução, nada, ou quase nada.
AN: E a imprensa local?
ME: - Uma minoria defende o prefeito, a maioria mete o cacete. Com respeito à imprensa em si, continua atuante, porém na maioria dos casos, mal administrada.
Nosso melhor jornal continua, disparado, o A Notícia. Rádio, muito mal administrada, mas a melhor ainda é a Cultura, apesar dos homens de chapéu, o excesso de músicas caipiras. E um tal de filé pra cá, é um tal de filé pra lá, um tal de bem com a vida, que ninguém aguenta. Conteúdo que é bom neca! Os noticiosos, só falam do prefeito, só entrevistam Sinval e o Nasser.
AN: Quem trabalha melhor nas rádios?
ME: - Como comunicador, Zé Geraldo do Espinhaço, é disparadamente o melhor. Corajoso, autêntico, engraçado, super verdadeiro e inteligente. Tomara que não o expulsem da cidade, pela CORJA (quem falou foi o padre) pelas coisas e fatos que denuncia, dando nome e endereços, valores quando necessários.
Em tempo:
Gostaria de pedir ao Pica de Pau, que mudasse a música de recepção à secretária, que está machucando os homens de Monlevade, que são muito machos, mais machos do que uma franga. Diz a música no final “é legal gosta de cobra, quebra o galho do patrão”. Todo mundo tinha vontade de ser o patrão.
AN: Alguns dos melhores de Monlevade
ME: - Na Câma...ra, apesar de ser mulher acho a Dulcinéia, muuuuiiiiiiiiiito BOA. Além dela gosto do Robertinho. Dorinha Machado foi muito bem como presidente. Melhor prefeito de todos os tempos, Antônio Pirraça, melhor vereador, Océlio. Nas emissoras os melhores são: Rony Alcântara, Mariléia Miranda, Will Jony, Carlos Gomes e Inara Dias.
AN: Bem, Madame. Vamos deixar pra continuar esta entrevista para o fim do ano, certo?
ME: - Certo.

____________________________________________

Ao amigo Anônimo, (abraços à Tininha), vou contar uma história, um causo, aliás só pode contar história quem fez parte dela, ou dela participou ativamente. Vamos lá: Na casa São José, em Belo Horizonte, participávamos de um cursilho quando o já falecido Bispo Dom Mário T. Gurgel fazia uma palestra sobre sexo, e falava sobre o que é e o que não é pecado dentro deste ato. Contava mais o padre do Nordeste e abordava esse assunto, notou que um dos presentes à missa estava bêbado ou com muito sono dentro da igreja, aí o então padre dizia que o relacionamento entre marido e mulher legalmente casados, o sexo era perfeitamente legal, uma benção como se o homem e a mulher ao fazerem amor estivessem celebrando uma missa. Aí o suposto bêbado que prestava muita atenção ao que dizia o padre levantou a mão como um menino na escola, perguntando-lhe: - Sô padre, o senhor disse que quando a gente tá fazendo aquilo é como se tivesse celebrando uma missa, aí eu pergunto, quantas missas a gente pode celebrar por noite?

Charadinha vez

O início do presidente acredita que a Belgo produz secretária. Uma – Uma – e duas.

sábado, 16 de outubro de 2010

7ª POSTAGEM - Homenagem a um grande artista

De mancinho chegou ao pedaço,
Rapidinho dominou o espaço,
Eu sou doido, mas ele é doidaço,
Só que ele tem peito de aço!
É pra cima não fala baixo,
Zé Geraldo do Espinhaço, estamos de parabéns, Você é um figuraço!
Hoje um desgosto profundo,
E que impera o mundo,
Ser pedófilo ou ser veado,
Quem não tem rabo preso,
Tem “o dito liberado?”
Querem cassar o Tiririca,
Mais uma dos figurões,
Só querem pegar um palhaço,
E porque não pegar os ladrões?
Espertalhões e ladrões,
Tremem com o Zé Geraldo,
Mas os gritos Na Boca do Povo,
Junto a nós têm respaldo!
Ironiza que nem um palhaço,
Faz gracinhas para homem e mulher,
Fala sério quando necessário,
E não teme um macho qualquer!
Pica pau, Lucrécia e o Zé,
São itabiranos de fé,
Bemvindos a nossa cidade
Monlevade agradece de pé!
Mete o ferro nos safados,
Sendo pobres ou ricaços
Não aceita bandalheiras
Do time dos cambalachos!
Me perdoe a falta de modéstia,
Com o Zé tenho algo em comum,
Nós falamos a mesma língua
Pois não temos medo algum
De V A G A B U N D O nenhum!
(desculpe-me pelo plágio)

Blog do Vaccari: omistiforiovaccari.blogspot.com - Fone: 8534-3996
Blog do Zé Geraldo: zegeraldodoespinhaco.blogspot.com – Fone: 8682-7685 - Lucrécia – 3851-5499 – Comunicativa FM

Esse é nosso Brasil

Deixam artistas, jogadores, palhaço, maconheiros, ladrões e espertalhões registrar candidaturas a cargos eletivos e só agora descobriram que o Tiririca é um analfabeto?
Em Monlevade, Tinô, Lascado, Sinval e outros, também não são pessoas de pouquíssimas cultura? Não eram esses, também, indicados, apoiados e financiados pelos líderes partidários? Alguns palhaços lá em cima, querem cassar o palhaço Tiririca, taxando-o de analfabeto. Por que cassar os de lá se os daqui nunca foram molestados?

Rua Paracatu

No Centro da cidade, por sinal onde me escondo, está a rua Paracatu, que dá frente para o fundo da Prefeitura, nas proximidades da Climec e Med Center, local onde residem o casal Geraldo e Meirinha (ele, ex-diretor do Centro Educacional e ela, excelente funcionária do P.A., o Pastor Benedito, a mãe do atual prefeito, Madame Yara Prandini, a frente do conceituado Colégio Kennedy sem entrar no mérito de sua construção e como se conseguiu a grana para essa obra e os contatos com o ex-prefeito Lúcio Flávio etc, quero dizer, é uma vergonha uma rua tão suja, no Centro da cidade. Agora vem o pior: existe na cara do prefeito, já que ele entra e sai escondido pela porta dos fundos, uma placa enorme de contra-mão para veículos. Com a implantação da Linha Rosa-Choque, digo, Linha-Azul, que sempre foi contra-mão para subir, agora virou um inferno. Não existe um guarda, um fiscal, um prefeito, um vereador, ou seja o que lá for, aí os “malas” e “navalhas” deitam e rolam no já perigoso trecho. Isto seria: falta de pulso, falta de comando ou falta de visão que nem a minha? Uma VERGONHA!
OBS: Se Aqui no Centro está assim, como deve estar na Pedreira, no Jacuí de Baixo, no Boa Vista e no Santa Cecília?

A charadinha do dia

Homenagem a um amigo
Pirraça nos pés do oceano é o cheque boi da Caixa Econômica Federal – quatro – duas – uma – uma.

Volta ou não volta?

Hei, você aí! Já deu a luz? Digo, já está voltando de Luz? Sua mãe, seus familiares e seus amigos, como Margareth e eu, estamos com saudades. Será que você foi eleita? Se foi, será mais uma a meter a mão!

Saudades do cafezinho!

Nosso amigo, José da Fonseca, que já partiu para o andar de cima, dizia sempre que:
- Vereador e uma lata de merda, a diferença, só estava na lata. Este sabia das coisas.

Naquela época

... De 66 a 70 com o Bio e em 71 e 72 com o Pirraça, prefeito e vereadores se confundiam entre gentilezas e prestação de serviços o Executivo e o Legislativo, sem as picuinhas, hoje existentes entre os dois poderes.
Naquela época em que vereador não tinha salário, 13º, secretárias parlamentares, carro na porta, advogados, assessores, assessoras e outras frescuras, essas duas administrações fizeram: água tratada das Pacas, as primeiras escolas, Centro Educacional, Av. Wilson Alvarenga, Terminal Rodoviário, Av. Alberto Lima, compramos e construímos e Estádio Louis Ensch, construímos a ponte próxima a Igreja São José, primeiros semáforos e muito mais sem nada ganhar nada (R$) a não ser o prazer de servirmos, e bem a cidade.

Hoje...

...Não fazem nada, ganham muito, e brigam muito mais por futilidades que não nos levam a lugar nenhum. E tem mais: quando não tínhamos o que fazer íamos para o comércio pedir retalhos e outros panos, levando-os as casas das duas primeiras damas, que convidavam esposas, noivas, namoradas e amigas dos vereadores, que, em conjunto, faziam roupas e as distribuíam entre famílias mais carentes. E hoje? O que fazem dentro de suntuosas sedes, a não ser Títulos de Cidadão Honorário, 381 e meter o pau uns nos outros?
Ah se o cafezinho estivesse aqui!!!

Gostei

Margareth leu pra mim e gostei muito da matéria na página 2 do jornal A Notícia, do dia 8 último, assinada pelo brilhante Márcio Passos, a respeito da resposta dada nas urnas, aos religiosos que taxaram de “CORJAS”, o bloco liderado pelo Deputado Mauri Torres. Apenas uma pequena discordância: Na minha modesta opinião, os grandes cabos eleitorais do Mauri Torres, foram o Prandini, seus assessores, enfim e a “bela” administração atual.
Quanto ao aspecto jornalístico, mais uma vez parabéns ao capacitado Márcio. Você conhece, bicho!

Infelizmente

... comentei no meu Blog sobre a falta de educação para os motoristas que rodam pela BR 381, quando uns dois dias depois, aconteceu uma tragédia com o Padre Almir, que além de sua morte levou o nosso amigo Cacetada e mais dois inocentes. Falta de duplicação? Excesso de Vodka ou uma simples fatalidade? Tomara que para onde tenha ido o sacerdote, Dorinha já tenha conseguido, através do Hélio Costa e do José Santana, duplicação das rodovias e fechamento das fábricas de bebidas alcoólicas.

Uma medida elogiável

Estamos sabendo das presenças de crianças no Legislativo para aprendizagem de como funciona, uma Câmara de Vereadores. Atenção: o mais importante de tudo será quando o retorno das crianças as suas casas, pais ou responsáveis digam aos filhos e filhas, mais ou menos o seguinte:
- Vocês viram e gostaram das aulas? Pois é: Quando crescerem e se algum de vocês, se eleger, façam tudo ao contrário do que aprenderam, sem brigas, sem cachorradas e sem maracutaias, como acontece hoje. Façam o que não aprenderam e assim estarão ajudando a cidade.

Agradecimentos

Ao casal Rafael Arcanjo, Maria Luiza, ao amigo Tezinho, ao amigo Pirraça, ao meu ex jogador do Vasquinho, que completou 78 anos de idade no dia 26/09, meu amigão o Cabecinha de Ouro Edil Mendes Soares, à simpaticíssima e bela Mayra ex-secretária da Câmara Municipal, e hoje empresária na área da Construção Civil, ao casal nota 10 da Alternativa, Joãozinho e Bernadeth, Marquinhos, “ex-Kibes Bar”, Conceição Alves, secretária aposentada da Câmara e sua filha Carolina, que vai se casar no próximo dia 30/10. A todos, pelo carinho e generosidade, Deus lhes pague e voltem sempre.
Aproveito, também para agradecer as amigas Maria Rita e Ângela Estrela, pelo que pensam e postaram ao meu respeito. Por fim, um abraço forte ao Zé Geraldo do Espinhaço, pelo juízo que faz da minha pessoa e pelo que fiz por Monlevade ao longo dos meus 52 anos na Terra. Foi preciso, Zé, que alguém viesse de Itabira para reconhecer que mereço um pódium. Só mesmo você para reconhecer isto. Os coleguinhas da cidade nunca escreveram a meu respeito o que você falou. Deus lhe pague!

Curtíssimas

Apesar de ser um dos mais sérios e inteligentes membros do PT local, quase o excelente Neto, não chega aos 1.000 votos. O PV e principalmente o PT, já se esqueceram do que esse moço, já fez pelas esquerdas da cidade.
Cadê o prefeito, o Bastieri, o Sindicato e outros fanáticos que votam em forasteiro e se esquecem de um companheiro das lutas diárias?

Monlevade tem hoje, cerca de 56 mil eleitores. Na minha opinião, depois de Bio, Pirraça e Mauri, Newton Cardoso, foi o homem que mais fez por Monlevade. Só oitocentos e poucos votos? Só os moradores do bairro Promorar, os pais dos alunos do Cônego Higino e moradores, comerciantes e outros da Av. Armando Fajardo, teriam que dar mais de trinta mil votos ao ex-governador. A isso é que chamamos de falta de reconhecimento e memória curta. Fazer o que?

Abraços ao casal Marcelo e Tininha, ao Maroum, ao Dr. Nelson Cunha, Dr. Adilson Prates ao Dr. Sebastião Eustáquio, (Taquinho) e a esposa Nívea e a tantos quantos ainda não me esqueceram.

Ao meu amigo e concunhado Gil Costa (pra quem não sabe, filho do Capixaba) capacitado funcionário ligado à Petrobras e residente em Rio das Ostras, aquele abraço. Estou orando pela saúde do seu pai, a primeira pessoa que conheci em Monlevade.

Quem são vocês? Onde estão vocês?


O excelente Promotor Público, Dr. Marino, promovido para Belo Horizonte, para a sorte de ex-funcionários, destituídos da Funcec.

Rony Alcântara, hoje o melhor locutor noticiarista do rádio monlevadense.


Ex prefeito Jorge Figueiredo e o então Governador Newton Cardoso, depois do Bio, do Pirraça e do Mauri, o homem que mais fez por Monlevade.


Fui surpreendido pela aposentadoria da mais conceituada autoridade de Monlevade, que, infelizmente, está nos deixando. Credibilidade, simpatia, pulso forte e muito mais, são características desse grande amigo, que esperamos continuar na cidade ou que aqui volte sempre, para nosso orgulho e alegria. Vai com Deus Dr. Edmar. Obrigado por tudo.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

SEXTA POSTAGEM - Sinais do Fim do Mundo

Segundo algumas passagens bíblicas, ao que tudo indica, estamos chegando ao fim dos tempos. Antigamente os compositores musicais chamavam-se: Lupiscínio, Noel Rosa, Ari Barroso, Cartola, Pixinguinha, Gonzaguinha, Ataulfo e muito mais. Hoje, nem sei os nomes dos autores dessas porqueiras que aí estão e que nada tem haver com as raízes da verdadeira música popular do Brasil. Uma tal de Meter Óleo no Colchão, digo; Meteoro da Paixão já está enchendo o saco.
Jogadores como Zizinho, Ademir Menezes, Jair da Rosa Pinto, Tostão, Reinaldo, Pelé, Garrincha e etc, são trocados por Mexerica, Val Baiano, e outras “coisas”.
Na política, votávamos em J.K, Lacerda, Getúlio, Bio, Pirraça, Oscélio, Laudelino e outros do mesmo naipe. Hoje?... vota-se em Lula, Maluf, Arruda, nos últimos prefeitos das cidade e na maioria todos os vereadores que aí está. Já pensaram no futuro?... Com filhos batendo em pais, pais jogando filhos pela janela, seqüestros, roubos, crimes com vítimas sendo jogadas aos cães e estupros.

Quem são vocês? Onde estão vocês?

Ficha Limpa, será? (1)

Todos sabemos que se bem aplicada a Ficha Limpa em Jota Monlé, umas, dez pessoas ou mais entre homens e mulheres não poderão ser candidatos por falcatruas, roubo de carro, computadores e blocos de passagens, além da descarada compra de votos e enriquecimento desonesto, em curto prazo de tempo. Mas como até o Paulo Maluf será candidato em São Paulo, já não acreditamos em mais nada. Aliás já dizia Charles Degaulle: __“o Brasil não é um país sério”.

Ficha Limpa (2)

Sabemos que dentre nossa comunidade, somos sérios, honestos e trabalhadores. Alguns ficam ricos e outros pobres. Alguns ricos suaram a camisa e outros meteram a mão no bolso alheio e em grana do povo, ou seja: impostos e bens públicos. Já dizia nosso amiguinho Rui Barbosa, com certeza pensando em Monlevade: “De tanto vermos roubalheiras, corrupção e outras picaretagens de brasileiros e de políticos de Monlevade, muitas pessoas terão vergonha de serem honestos!”... Haja cadeia!

Charadinha do dia

Pedro Leão da Luz. Duas e uma

Mal agradecidos ou Mal reconhecidos?

Pouco antes de falecer o meu amigo Edilson Silvério, ele e eu lamentávamos a indiferença e pouco caso dos monlevadenses, ingratos pela própria natureza. Dizia-me ele, e dava nome de pessoas a quem ele beneficiara na Sobremetal, No Real, e que nunca lhe fizeram uma visita ou lhe deram um simples telefonema de conforto, após o acidente de que foi vítima em 24/12/1992. Também dei a ele nomes de pessoas que coloquei na prefeitura, na Câmara, emprestei dinheiro e que depois da minha deficiência visual, por estes nunca fui lembrado. No meio do bate papo chegou o nosso amigo Antônio Lima, proprietário da Casa de Peças e Oficina Santo Antônio, na subida para o Satélite. Ao nos indagar sobre o que conversávamos, respondi ao Antônio que falávamos sobre as injustiças da vida, inclusive, sobre um seu irmão a quem beneficiei durante longos anos, que nunca me agradeceu, nunca me fez uma visita e nem me deu um simples telefonema. Aí, entre assustado e revoltado disse-me: __ Ô Vaccari! O negócio é o seguinte: hoje tem valor é quem está na crista. Imediatamente, como é de meu feitio retruquei: __Pois para mim, tem valor é quem está, no CRISTO!

Pesquisa do Dia

Continuando com a bobeira do dia, digo, pesquisa do dia, abordaremos hoje a conduta dos nossos nove chefes do executivo, deixando de lado o atual, que ainda não completou o seu mandato. Intendente Bolivar – Wilson Alvarenga – Josué Dias – Germim Loureiro – Aantônio Gonçalves – Lúcio Flávio – Leonardo Diniz – Laércio Ribeiro e Carlos Moreira. Todos sabemos que além de terem sido os dois melhores prefeitos da cidade, Bio e Pirraça nunca trocaram Zarif e Helena, por nenhuma assessora, recepcionista ou outra funcionária qualquer, mesmo sendo mais jovem, bonitinha e ordinária.
Agora vamos ao múltipla escolha, para sabermos o nome do 3º mandatário a nos representar com decência, moral e ética sem misturar a condição de executivo com a condição nojenta de garanhão:
a) Lúcio Flávio
b) Leonardo
c) Laércio Ribeiro
d) Josué Dias
e) Carlos Moreira
f) Wilson Alvarenga

Palpite (1)

Diz o provérbio: “De graça, até injeção na testa.” Só que em termos de 381, não sei se essa fábula de grana a ser empregada na duplicação, se não poderia ser empregada em obras prioritárias para o povão. Melhorando a estrada, alguns imbecis não irão correr muito mais? Alguém que leva 2 horas daqui a BH, com certeza vai querer usar um tempo ainda menor, o que vai aumentar o perigo. No Rio fizeram linhas vermelhas e de outras cores e aumentou-se o número de vítimas. Não seria melhor investir esta quantia em educação, prevenção e fiscalização nos pontos mais críticos? Algumas pessoas estão indo a Valadares, Nova União, Caeté, BH e Brasília, com certeza às custas do nosso dinheirinho.
Caixões, cruzes, passeatas e outras “providências” irão diminuir os acidentes ?

Palpite (2)

É claro que não sou o meu amigo Ruta, não joguei no Fuça Marmita, mas tenho minha opinião, já que sou Tri pelo Bangu, Campeão pelo Flamengo, campeão pelo Belenenses, joguei no Democrata em 57 no vice campeonato, fui jogador e capitão do time, quando a equipe de Pedro Leopoldo subiu, para a primeira divisão. Algumas coisinhas mais, mas que quero falar é sobre o estádio Louis Ensch, que pode e deve ser melhor aproveitado pela municipalidade. Sobre isto falarei na próxima postagem.

Incoerência ou Burrice?

Em uma das últimas reuniões “ordinárias”, antes do recesso: (o vereador ganha muito pouco, tem mordomias, trabalha demais e precisa descansar) estive na Câmara e o papo principal era entre os a favor e os contra pela criação ou não de mais uma secretaria, a do Meio Ambiente, que certamente é muito mais importante do que a Secretaria dos Esportes. Os que eram a favor do governo passado, hoje são contra e vice – versa.
Eu pergunto: em monlevade tem esportes, ou acharam que ganhariam mais uma eleição e, consequentemente, mais um cabide de empregos? O tiro saiu pela culatra: Lá estão as algumas das pessoas que traíram Railton, como: Gentil, Wagner, Zé Queijo, Gê Guerra, Milton Sena além do Maurinho gente da melhor qualidade, e muitos outros, pra fazer, ou melhor, não fazer o que Valamiel fazia com uma perna nas costas, sem nunca ter praticado e sem intimidades, com o esporte. Monlevade tem Pugilismo? Box? Natação? Tênis de Quadra? Tênis de Mesa? Xadrez? Hipismo? Ciclismo? Judô? Atletismo? e etc? Se não tem, então por que criar tal secretaria que custa o dinheiro do povo, uns dez mil reais ou mais.

Comparação

Muitos me pedem para comparar o governo do Moreira, com o do Prandini. Este é um assunto para um espaço maior nas próximas postagens. Entretanto, numa pequena resposta, eu diria: no atual governo ainda não roubaram carro da prefeitura, não roubaram 160 blocos de passagens, não roubaram doze computadores comprometidos. Nem o prefeito e nem assessores construíram mansões, não compraram caminhonetes, não empregaram algumas “amiguinhas” e ninguém assediou sexualmente a nenhuma funcionária.
Depois voltaremos com novas comparações.

Curtíssimas

Não fiquem surpresos, mas, daqui pra frente, vamos esquentar muito nosso blog, para que ele tenha realmente a cara do Vaccari: daremos nomes, fatos e atitudes de pessoas que teêm nas mãos o domínio de parte da imprensa.
Vocês duvidam?... então aguardem!
Talvez já na próxima postagem apresentaremos uma grande e interessante entrevista com a Madame Iraccav.

_______________________________

Quero agradecer a visita honrosa que recebi do casal, ex-vereador Rafael Arcanjo e sua esposa Luiza. Fiquei Muito feliz. Obrigado e voltem sempre.

Algumas de jogadores de futebol

1ª) Em entrevista, jogador do Galo diz: “vou oferecer o meu melhor esforço para meu time!” Diz jogador do cruzeiro: “Vou dar o meu melhor para todos!” Tadeu, jogador do Palmeiras após fazer dois gols, disse ao ser entrevistado: __“Estou muito feliz com nossa vitória sobre o VITÓRIA. Depois de ser muito vaiado, hoje posso dormir com a cabeça erguida! A torcida do Vitória que me vaiava muito e fazia um tremendo barulho, após o meu gol, fez um silêncio ensurdecedor(!)
Meu saudoso amigo Acrísio usava no sindicato de madeira ao lado das casas de D.Conceição Vieira do Senhor Elias e da pensão de D. Lozita, o programa (vejam o título): Sabadão Dominical, Boa Noite segunda-feira!
Na próxima postagem, enviarei sensibilizados agradecimentos às amigas e amigos Madame Maria Rita Pacheco, Madame Ângela Estrela, ao João Malafaia e ao melhor comunicador de rádio e televisão da cidade e região Sr. José Geraldo do Espinhaço “Na “Boca do Povo”.
__Comunicativa das 11:00 às 13:00 horas. Imperdível! (Estou providenciando uns documentos oriundos da Justíça do Estado e de Venda Nova e vou passá-los ao Zé Geraldo. Um “prato cheio”.)
Três madames da cidade, pessoas da melhor qualidade e de grande projeção têem em comum: Geralda Machado – Dorinha Machadão e a Primeira Dama Daniela Machadinho.

100 Comentários

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Quinta Postagem - Diploma (1)

Aquele rapazinho, chega em BH em uma editora e pede para falar ao gerente. O atendente pergunta:
- Qual é o assunto por favor?
- Eu quero editar alguns trabalhos meus e preciso saber se os senhores se interessam. O funcionário foi ao chefe e depois de instruído, voltou ao interessado e perguntou-lhe onde estavam seu diploma e outras credenciais. O interessado respondeu que não tinha tal diploma e as outras credenciais tendo apenas as escritas de suas histórias. Por isso foi recusado e dispensado e pronto. Mas o rapaz não desistiu e aconselhado por amigos resolveu seguir até o Rio de Janeiro a procura de uma nova editora.

Diploma (2)

Ao contrário de BH foi pedido ao rapaz o seu material para uma rápida análise do seu trabalho sem que lhe fosse pedido diploma e outras besteiras. Depois de alguns minutos aparece um homem bem vestido e pergunta ao dono daqueles materiais.
- O Senhor foi quem escreveu tudo isto?
O mineiro ao afirmar que sim foi imediatamente convidado a entrar na sala do chefe, que lhe disse: - O Senhor está de parabéns, está contratado e tudo isso será editado, publicado e colocado em todas as lojas do Rio de Janeiro e do Brasil de nossa responsabilidade. Por favor qual o seu nome? – Eu sou mineiro de Itabira e meu nome é Carlos Drumond de Andrade.

Diploma (3)

Também em Monlevade, tanto na imprensa escrita como falada, temos talentos muito melhores que não são diplomados e que se comunicam por vocação.

Querem alguns exemplos?

Maurício Reis, Emerson Duarte, Anselmo de Oliveira, Márcio Passos, Márcio Suzuki, Otávio Viggiano, Elaine Lopes, Vilma Corrêa, Wandinho, Chiquinho Barcelona e muito mais. Nada contra os diplomados, apenas quero mostrar que diploma não ensina a ninguém a falar e a escrever.

Outra do Poeta

Em um dos primeiros festivais da Canção que criei e apresentei em Monlevade apareceu uma canção que depois de classificada por mim e Guido Valamiel não foi classificada pelo júri e vaiada por parte do público, dois anos após, estourava no Brasil com o cantor baiano Paulo Diniz, cujo o autor não era outro que não o mencionado Carlos Drumond de Andrade.
O título da música?
E agora José? E ele não tinha diploma de jornalista nem de poeta, e outras frescuras:
- Tinha apenas o dom Divino de ser um dos maiores se não o maior poeta de todos os tempos de todo o Brasil

Imprensa (1)

Não sei se voltará ao ar ou não, o programa na Boca do Povo apresentado na rádio Alternativa, por um rapaz que não tive o prazer de conhecer, José Geraldo do Espinhaço. Coragem, capacidade, graça e muita autenticidade. Foi uma pena que “forças ocultas” tivessem derrubado tal cidadão como derrubaram a mim e guardando-se as devidas proporções, derrubaram em outras plagas, Marcelo Melo, Cajurú, Boris Kasoy, Clodovil e muitos outros que tem ou tinham peito, coragem e conhecimento, mas que maltratam os poderosos e mafiosos com rabos presos e outros canalhas que compram com dinheiro sujo o poder da verdade. Uma lástima, pois, o ouvinte principalmente o menos esclarecido vai confirmar engolindo a picaretagem local e imoral.
Não posso afirmar, mas ao que tudo me indica, a matéria passada ao José Geraldo de ondas sobre robalheira na antiga rodoviária depois Madalena e hoje, só pode ter sido passada ao comunicador por um dos ex-assessores do ex-prefeito dado a riqueza de detalhes como, valores, datas e serviços.
Será que alguém vai conferir?
De qualquer forma, sentimos a retirada de tal programa do ar, pois os mafiosos agora vão continuar deitando e rolando, com suas manjadíssimas pesquisas.

Imprensa (2)

Rolava o ano de 1952, quando eu deixava o seminário do Caraça e ao dar alguns treinos no campo do Metaluzina (Barão de Cocais) quando fui convidado a fazer testes no Bangú pelo meu amigo João Lacerda Filho que jogava no futebol carioca.
Para quem não sabe o citado amigo não é mais nem menos que o Barbatana descobridor de talentos como Marinho Paulo Isidoro, Danival, Rei...Naldo e muitos outros. Com curiosidade de conhecer o Rio de Janeiro e as aventuras de um avião (Panair) lá estava eu na Cidade Maravilhosa. Mas o que eu quero falar mesmo é sobre a ganância e o poder irresponsável de parte da imprensa. Em 52 estourava no Brasil e pelo mundo a revista, O Cruzeiro, em cujas duas páginas centrais levavam algum tipo de artigo do então famoso David Nasser. Aí, quando o David recebeu um telefonema do dono dos diários associados, o poderoso Assis Chateobriand, o seguinte telefonema:
- Alô, David?
Sua coluna está nos trazendo o maior sucesso possível. Como estamos na Semana Santa, gostaria que você escrevesse uma matéria em seu espaço, sobre Jesus Cristo.
Aí perguntou o David.
Meu chefe, o senhor quer que eu defenda o Jesus, ou meta o cacete Nele? (é brincadeira NE?)

Pesquisa do dia

Já que a moda é fazer pesquisa, eu também vou fazer as minhas.
Em seu último programa na rádio Alternativa, José Geraldo do Espinhaço, em extensas denúncias, afirmou que a concorrência feita para modificações no antigo prédio da rodoviária para se transformar no Hospital Santa Madalena, ficaria orçada em pouco mais de R$ 600.000,00. Só que antes do término da obra, já havia sido gastos, mais de R$ 15 milhões.
Pegunta-se: pra quem foi todo esse dinheirão?
Só o Sombra sabe!...

Pesquisa (2)

Ao final do governo municipal passado, um periódico local comunicava possíveis falcatruas na indicação de pessoas ligadas ao ex-prefeito para o recebimento de bolsas famílias. Fotos, documentos e críticas super pesadas, estavam no citado jornal. Comenta-se que um vereador na época procurou pelo dono do jornal, convidando-o a ir até a prefeitura para alguns “acertos” com os “responsáveis” a respeito de tais matérias que mostravam claramente ao povo as maracutaias existentes. Um escândalo total... Resultado: participaram desse conchavo, o dono do jornal, o vereador e com certeza o então prefeito, que deve ter dado a partir daí, uma “grossa” compensação financeira ao dono do jornal que teve sua boca fechada e nada mais publicou a respeito, num total desrespeito ao cidadãos da cidade. Sabem quem pagou por essa afronta ao povo? Com certeza o próprio povo, com o dinheiro de nossos impostos. Aí vem a pergunta: quem foi o mais desonesto e safado dos personagens?
(a) O dono do jornal que se vendeu?
(b) O vereador que providenciou a negociata?
(c) Alguém mais teria participado?
(d) O prefeito que tampou a boca do jornalista?
(e) São todos uns santinhos?
(f) São todos safados e desonestos?

Curtíssimas

Inicialmente quero mandar um abraço de sinceros agradecimentos ao brilhante amigo, Márcio Passos, pelo envio de todas as terças e sextas sem qualquer ônus do excelente Jornal A Notícia. Deus lhe pague, um abraço ao Senhor Osvaldo e outro para o seu irmão Ivan Passos.

Teste de Memória

Você monlevadense, sabe quem fazia a Feira da Paz, o Desfile de Sete de Setembro com quadros vivos, quem criou e apresentou os primeiros festivais da canção, ruas de recreio, carnaval de rua e muitas outras coisas mais? Mas você deve saber o nome do “sabichão” que entendia de tudo e veio acabar com tudo? Não sabe? Então perguntem ao grande Nova Lima porque ele sabe das coisas.
* Pela passagem do meu aniversário, último dia 9 de agosto agradeço sensibilizado: Anselmo de Oliveira, comadre Vilma Pires, Goreth, Meire Caetano, Regininha, meus filhos Alessandro, Monalysa e Alisson, Alberto Gireli, Marceli, Telinha Furtado e Marília de Barão de Cocais entre outras que me perdoem o esquecimento.
Recado para minha amiga Goreth:
O pijama e o par de chinelos estavam do tamanho exato. Deus lhe pague.

Frase

“O verdadeiro sábio ouve por quilômetro e fala por centímetro”

Você sabe?

Em japonês como se escreve a palavra chifrudo? Não? Então anote aí:
Kumêromiamada, non?
* Se eu não for “chamado” antes das próximas eleições municipais, devo me candidatar a vereador e com certeza serei o melhor Edil do Legislativo, sabem por quê? Porque desde jovem aprendi que em Câmara de cegos, quem tem um olho é rei.

Você tem parabólica?

Se tem, sintonize no canal 5 (Terra Viva), no programa “O Caminho da Verdade”, a fala do homem mais sensato expositor da Bíblia, Eli Soriano, de segunda a sexta de 15 às 16 horas. Ouça suas explicações e tire suas conclusões sobre o que ele diz e os Padres e Pastores não dizem.

Aniversariantes do mês de agosto

Vivos:
Nora Luciana em Guarapari (4), Neto Gabriel (5), Vaccari (9), Letícia Vaccari (11), Sobrinha Vilma (11), concunhado Rui (20), Neto Wilson César (28) Guarapari

Falecidos:
Meu irmão (6), Kátia Artuzo (7), Danilo Bicalho (9), concunhado José de Brito (11), ex-concunhado Paulo Cezar (24)
* Não como propaganda eleitoral, mas como tenho o costume de declinar os nomes de meus candidatos, afirmo que em outubro votarei no Serra, Anastasia, Aécio, Pimentel, Bernardo Santana e Mauri Torres.
* Na próxima postagem falarei sobre o aproveitamento do Estádio Louis Ensch, sobre a BR 381 etc.

Charadinha do dia:

A namorada do boi acha graça do ceguinho.
Duas e uma.
* Alô amigo Marcos Martinho (excelente jornalista de Alvinópolis) estou aguardando sua prometida visita, abraços.
* Em uma das próximas postagens, quero falar sobre um dos maiores responsáveis pelo progresso de Monlevade, ou seja do meu saudoso amigo, José Machadinho. Estou aguardando fotos e maiores detalhes sobre esse grande homem da cidade. Já que a memória do povo é curtíssima, vamos daqui lembrar dos grandes benfeitores do nosso município.

Quem são vocês? Onde estão vocês?

Poder até no tapa


No palanque, Carlos Moreira (PTB) e Magelinha (PT), brigam pelas bocadas da política.

Escotilha da Saudade



Nas laterais, dois falecidos que ajudaram Monlevade: Jorge Ferraz, na política João Bosco no lazer.

sábado, 24 de julho de 2010

Quarta Postagem - Aos amigos Marcelinho e Crisitininha

Abraços dos amigos Margareth e Vaccari. Atendendo a pedidos do simpático casal, publicamos o seguinte:
Amobike.wordpress.com
E o link direto para este importante post:
Amobike.wordpress.com/2010/07/14/abandono-tem-se-uma-solucao/

Melô do Malucão (Madame Iraccav)

Eu nasci em São Gonçalo,
Fui criado em Barão
Estudei no Caraça
Mas não tinha vocação.
Os padres correram comigo,
Pois não tinha solução
E de quem foi essa curpa?
Do Prandini ou do Dindão?

Cortam a Luz do Bem Viver,
Cheque boi quem... vai querer?
Nunca vi tanta desgraça
Paz ao Bio... Volta Pirraça...

Muito jovem fui pra Europa
Aquilo La é um mundão
Fui pra Angola, lá na África
Mas não gostei muito não,
Os curpados do desgosto,
Foi Prandini ou foi Dindão?

Eu já joguei no MENGÃO
Com Dida, Zagalo e Pavão
Agora eu jogo muito, com insulina e colchão.

Doaram os lotes da igreja,
Pros amigos e os irmãos
Depredaram o patrimônio
Foi Prandini ou Padre João?

Quem manda no bairro Rosário?
A família Salomão!
Quem manda no Santa Bárbara?
Meu amigo Antônio Roão!
Luiz Pena e Prandini, mandam lixo pro Areão!

O Railton é gente fina,
Gente nossa, um irmão,
Quem ferrou sua campanha?
Foi Prandini ou Cansanção?

Amigo bonito e falante
É o barrigudo Rubão
Candidato por mais de mil vezes,
Não ganhou nenhuma não
A culpa foi da igreja, ou do “amigo” Moreirão?

Promessa é dívida

Conforme o prometido na inserção anterior, vou falar hoje sobre o Colégio Kennedy, sobre a Funcec e sobre a Câmara Municipal.

Colégio Kennedy

Independente da maneira como foi conseguido recursos para a construção do citado educandário, a fama do Kennedy é a melhor possível, dado a alta qualidade da direção e dos super capacitados mestres, é preciso que a Senhora Glória Bicalho Henriques, procure examinar o que está acontecendo no berçário da escola. Fui informado por uma senhora que não pretendo divulgar o nome agora, que andou visitando de supetão seu filho Miguel e para a surpresa sua, encontrou o menino em estado lastimável: chorando e todo cagado.
Ela afirmou a mim que pagava R$ 400,00 mensais e que o menino não estava sendo bem tratado, a altura da forma do colégio. O pior que ao buscar o seu filho, ele foi entregue como se fora uma mercadoria, por parte das responsáveis, sem um carinho qualquer, a que faz juz uma criança, por parte das responsáveis.
Hoje, quando passam pela mãe e a criança nas ruas as funcionárias não estão nem aí. Isso não pode acontecer.
Como a Glorinha e seus parentes nunca vieram me visitar e estou sem condições de ir ao colégio, mando daqui este recado para que seja preservado o excelente nome da escola.

Funcec

O povo quer saber em que deu aquelas denúncias de roubo em nossa conceituada Fundação. Roubaram ou não? Devolveram ou não os valores subtraídos indevidamente, por trás dos panos? Alguém foi preso, ou pelo menos processado? Se não houve roubo, então por que os denunciados não processam os falsos denunciantes?
O que se comenta na cidade é que Promotor Marino foi “promovido” e que o assunto morreu.
Ninguém devolve nada e ninguém foi preso. Voltaremos ao assunto em breve.

Câmara Municipal

Tenho freqüentado algumas reuniões da atual Câmara e confesso estar bem impressionado com a atuação doa atuais Edís, da atenção e simpatia de todos os funcionários inclusive, do meu amigo Senhor Antônio, motorista concursado e muito bem admitido pelo Legislativo. Continuem assim, que o povo agradece e reconhece que vocês estão fazendo pela cidade.
Sinval é o que mais tem progredido ao longo do tempo. Zezinho Despachante me parece o melhor e mais atuante. Pastor Carlinhos firme, coerente em suas atitudes. A minha colega Dorinha, preside o Legislativo com alegria, sabedoria, sendo querida por todos os vereadores, pela minha amiga Dulcinéia e por todos os funcionários da Casa.

Luso X Brasileiro

Quando alguém vai à Europa para morar ou passear, acha que o melhor é estar em Portugal, já que lá se fala o mesmo idioma do Brasil. Aí, é que está a falsa teoria: Vejam alguns exemplos de como se fala aqui e se fala lá:

Saudades... muitas saudades

Durante os meus 52 anos de Monlevade, perdi muitos e grandes amigos, amigos que foram levados por Deus. Tirando os familiares, vou dar aqui dez nomes de pessoas que me fizeram sentir, mais suas perdas: cinco homens e cinco mulheres que são: Fernando (Viação Carneirinhos), Kátia (Supermercado Artuzo), Nonô Batista, Elza Maria Lima, Pindoba, Celinha Abreu, Arcanjo Policarpo, Nivalda (Rádio Cultura em 59), Henriquinho e Luzia Brandão, em uma das próximas postagens, vou falar especialmente do FANTÁSTICO, Henrique Eduardo Dias, filho do nosso saudoso prefeito Josué Dias. Quantas saudades!

Os 10 mais

Tenho evitado escrever sobre futebol, pois, nada entendo da matéria. Entretanto vou dar agora os nomes dos dez mais fanáticos de atleticanos e cruzeirenses:

CRUZEIRO: Perereca, Márcio Passos, Gustavo da Ótica do Tião, Pompéia, Dr. Sebastião Eustáquio, Dr. Waldemilson, Dr. Adilson Prates, Renato do Cartório, Reinaldo da Banca, e Weber Ferreira.

ATLÉTICO: Gugu, eu Vaccari, Geraldo Prandini, Betinho, Maurício Reis, Toninho da Ótica, Toca, Marquinhos (ex Kibes Bar), Dr. Renato Lima e Pirraça.

Curtíssimas - Agradecimentos:

Não só recebo telefonemas e visitas, como também ganho alguns bons presentes. Exs: Minha prima “Zarif”, sempre que vem a Monlevade, traz pra mim, um delicioso quibe cru, da mais alta qualidade. D. Regina Maroum, mãe do Engenheiro e um dos gerentes da Caixa Econômica Federal, Maroum, também me presenteou com um quibe cru delicioso. As duas amigas, o meu mais sensibilizado agradecimento. Que Deus lhes paguem pelos quibes e principalmente pela amizade. Por falar em Regina Maroum, estou sem palavras para agradecer ao meu amigo Antônio Carlos pelas generosas palavras a mim dirigidas e postadas no meu blog. É cara, você conseguiu derramar minhas lágrimas.

______________________________________________________________________

Outra pessoa que me deixou emocionado com a participação no meu blog, foi minha linda e querida sobrinha. Letícia Vaccari. Um grande beijo e abraços ao Wiltinho. Fale sempre comigo tá! OBS: Estou aprendendo músicas da Xuxa. Abraços do Tio Vaccari e da Tia Margareth.

______________________________________________________________________

Quero enviar um grande abraço à Madame Nelson Cunha, minha amiga Conchita, campeoníssima mundial, na qualidade verdadeira espanhola.

______________________________________________________________________

Gostei muito e parabenizo ao casal Joãozinho e Bernadeth, excelentes comandantes da Rádio Alternativa, pelo primeiro lugar na pesquisa. Na próxima postagem vou falar sobre a imprensa local e mostrar como se acaba com uma emissora, através de tantas porcarias. É uma tal de pesquisa sobre buraco na rua, mato e Dengue, como se isso não tivesse no Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo. Parem de se preocupar com a Administração e melhorem a Rádio que está uma lástima. Chega de pesquisas, de programas e músicas caipiras.

______________________________________________________________________

Sabem quem são os três melhores comunicadores de rádio em Monlevade? Contrapino, Cinara Andrade e Lúcio Perereca. Vozes maravilhosas. Sobre isso falaremos na próxima veiculação.

______________________________________________________________________

Quem me deixou muito feliz nessa última semana, foi o meu neto querido, Gabriel, atleticano mais que doente. Um beijo para você garoto e pra minha netinha Alice.

Estou sabendo que o meu amigo Neto vai tentar a Assembléia Legislativa. Por se tratar de um dos caras mais sérios e capacitados da cidade, desejo a ele todo o sucesso possível, pois Monlevade estaria em excelentes mãos. Quando você tiver seu número, passe pra mim e mesmo algum material de campanha. um abraço. Na foto, ao lado da esposa.

De óculos, nossa saudosa Luzia Brandão, uma das pessoas mais maravilhosas que já passaram pela cidade, ao lado de algumas colegas. Saudades...

Quem são vocês? Onde estão vocês?

sábado, 10 de julho de 2010

TERCEIRA POSTAGEM: Quem são vocês? Onde estão vocês?


A cultura de Monlevade está mais pobre sem o Guido e o Dirceu. Na foto, Guido com o seu modelito azul.


Outro que faz falta e deixou saudade, foi o professor Dimas, foto acima.

Fábio Júnior e Vaccari


Pelas festas que tínhamos e pelas que hoje não temos, só agora sabemos que éramos felizes e não sabíamos.

O padre e o médico

Numa cidade bem longe, entre Florália e a Flórida, um padre usando a força da batina e da igreja, resolveu construir um colégio, solicitando dos mais ricos da cidade, empréstimos com a promessa de que altos juros e benefícios, seriam devolvidos aos investidores. Arrecadou, construiu, mas não pagou ninguém.

O padre e o médico (II)

Certo dia esse padre que sempre fora taxado, como um dos três maiores caloteiros da cidade pegou uma gripe fortíssima e foi procurar um médico, que no momento, estava, como de costume jogando baralho com alguns de seus parceiros, dentre eles, um futuro Deputado Estadual. Pê da vida, o médico foi atender o padre e depois de uma exaustiva consulta preencheu a receita cobrando o valor de CR$ 100,00.
Meio aborrecido, o padre preencheu e assinou o cheque passando-o ao médico que correndo voltou ao jogo.

O padre e o médico (III)

Dias depois, o padre ligou para o médico e em tom ríspido foi logo dizendo:
- Ola Doutor, aqui é o Padre XXX e quero lhe dizer que a receita que o senhor me passou “e eu paguei” não valeu de nada. Estou com os mesmos problemas! Aí o Dr. Deu aquela gargalhada, ao que o padre perguntou:
- Está rindo de que?
O médico arrematou o papo:
- Estamos empatados: - se a minha receita não valeu de nada, o seu cheque, também não valeu porra nenhuma. Nenhum banco, ninguém do comércio, nem os meus colegas de jogo quiseram aceitar aquela porcaria! Em seguida o médico encerrou a conversa.

Nome da Rádio Cultura (I)

Já que infelizmente, Zezinho Passos estava no princípio de sua doença, resolvemos, Acrísio e eu, irmos a BH, procurar o doutor Cide Rebelo, diretor geral da Comunicação da Belgo, escritório à Rua do Andrade.
O Doutor Cide se entusiasmou com a nossa proposta de uma rádio em Monlevade. Prometeu-nos ir à cidade para os detalhes finais, mesmo com a posição contrária de Ademar S. Oliveira. Dentre os assuntos que seriam tratados aqui, estava a escolha do nome da futura emissora. Acrísio, Zezinho e eu, iniciamos a reunião na hora marcada, já que o Doutor Cide estava ligeiramente atrasado. O primeiro assunto da pauta era a escolha do nome da emissora.

Cultura (II)

Acrísio escolheu o nome de Rádio Monlevade; eu escolhi Difusora Global e o Zezinho escolheu Rádio Cultura. Dos três nomes Acrísio e eu, democraticamente, aceitamos e gostamos da opinião de Zezinho. Em seguida, barulho de carro e chegava o Doutor Cide. Perguntou-nos se já havíamos começado a reunião e ao afirmarmos que sim, inclusive com a escolha do nome. Aí veio o mais engraçado: Doutor Cide, tirou do bolso um papelzinho, dizendo-nos que também trouxera uma sugestão. Sabem o que estava escrito no papelzinho dele: Rádio Cultura. Risada geral: batemos palmas e mostramos para ele a escolha do Zezinho que empatava com ele. Elegantemente, ele disse com sorrisos que o nome estava escolhido e que o Zezinho era o padrinho do título.
Obs: para quem não sabe, o nosso querido e saudoso amigo era esposo da Sra. Lindaura e tio do Márcio Passos, diretor presidente do brilhante Jornal A Notícia, há 26 anos brindando Monlevade e toda região com sua circulação, espetacular. (Só faltaram as fotos, certo amigo Márcio?)

E por falar em Cultura

- Certa vez, determinado vereador, chegou para mim e disse:
- O Vancariu, eu sou o LIDE do pelfeito.
Aí assustado perguntei:
- Você é o que?
Ele, engrossando um pouco a voz respondeu:
- Eu sou o LIDE do pelfeito.
Voltei a perguntar:
- E quem é o Líder do prefeito:
- É isso aí que eu sou.

Duas de Ceguinho (I)

No local, onde hoje está a lanchonete da Tia Eliana, no café de propriedade da filha do meu saudoso amigo, Zé Cravo, após um pequeno lanche fui à Caixa Econômica Federal, e hoje onde é a entrada principal do Bretas, estavam vários pedintes, vendedores de jabuticabas e outros, ouvi alguém me pedindo esmola para o pobre cego, e tirei do meu bolso o troco do café e dei ao ceguinho que estava de chapéu, óculos escuros e uma plaquinha no peito, O CEGUINHO AGRADECE. De volta da Caixa, no mesmo local do referido cego, com o trânsito tumultuado de pedestres no passeio, encostei-me ao lado do referido ceguinho quando dele ouvi, novamente o pedido de uma esmolinha pelo amor de Deus. Aí ponderei o mesmo em tom baixinho, que já lhe dera uns trocados, há uns 5 minutos atrás. Pra surpresa minha, o “ceguinho” virou e disse-me:
- Não Vaccari: estou pedindo é aquele sujeito de camisa vermelha. Ele passa aqui todos os dias e nunca me deu um centavo!

(II)

Um bebum, ou melhor, um super bebum, sai de um boteco e vai tentar atravessar a Wilson Alvarenga. Do outro lado da avenida ele avistou um ceguinho tentando atravessar a avenida, quando ele bebum resolveu fazer um ato de caridade. Foi La, tomou-lhe a bengala, pegou-lhe pelo braço e disse:
- Vou lhe ajudar a atravessar a avenida. Depois de saltarem aquele canteiro do meio os dois chegavam ao lado oposto, quando ambos caíram dentro de um bueiro que estava sem a tampa e aí rolou o seguinte diálogo: (Disse o ceguinho)
Ô cara, você parece que bebe! Responde o ceguinho pê da vida: E você, parece que é cego!...

Frases famosas: Teste seus conhecimentos:

“É com certeza uma casa portuguesa.”
“O Flamengo faz de conta que paga e eu faço de conta que jogo.”
“Tem direito, quem direito anda.”
“Vou fazer um teleférico para o povo e um restaurante panorâmico, no Areão.”
“Não é vergonha mudar de idéia; vergonha é não ter idéia para mudar.”
“Vocês vão ter que me engolir.”
“O caráter do homem não se mede pelo argumento da força; mas sim pela força do argumento.”
“Convido para participar da mesa, o Excelentíssimo Senhor Capitão Tenente Lagares.”
“O Brasil não é um país muito sério.”
“Quem quer dinheiro?”
“Depois de mim o Cruzeiro não ganhou mais nada.”
“Fora do campo e com a boca fechada, Pelé é um poeta genial.”
“Independência ou morte.”
“Cob Djon (Caubi Peixoto) é o melhor cantor do mundo.”
“Nos meus bolsos nunca entrou dinheiro roubado.”
“Eu sou o pão da vida.”
“Saio da vida e entro para a história.”
“O Rio de Janeiro, continua lindo.”
“Quero a ternura de mãos se encontrando.”
“Tal, tal, coisa e tal! Vou TE contar pra VOCÊ.”

Conhecimentos

Quais são os apelidos desses figurões? Responda se souber:
Governador Newton Cardoso?
Abelim Maria?
Zózimo Alves Calazans?
Tomaz Soares da Silva?
Abelardo Barbosa?
Carmem Miranda?
João Lacerda Filho?
João de Oliveira Freitas?
Waldemar das Dores?
Padre Hidelbrando?
José Expedito de Souza?
Elizete Cardoso?
Santa Bárbara?
Barão de Cocais?
Rio de Janeiro?
Orlando Silva?
Obs: Quem postar primeiro corretamente, todos os seus conhecimentos ganhará um automóvel 0km (plástico)

Curtíssimas

Desde 1947, ou seja, quando eu tinha apenas 13 anos, comecei a interessar-me, pela comunicação quando fiz na Folha Cocaiense de Barão de Cocais, meu primeiro artigo que levava o título bem infantil, de FATOS E BOATOS. Portanto, estou nesta lida gostosa que se chama interagir com o povo, ou seja 63 anos de IMPRENSA. Que estudar é preciso, é um FATO, mas que diploma de jornalista ensina alguém a falar ou a escrever, é BOATO!

Bambuzela

Se fosse hoje eu diria, ou escreveria: Que a bambuzela enche o saco é um FATO, mas que ela ganha Copa é BOATO. Você estranhou que eu tenha escrito Bambuzela da forma que aí está, eu explico:
No Brasil, essa porcaria que inventaram, é feita de bambu e pintada de cor amarela. Pra não dizer que estou falando agora, invoco o testemunho de meus vizinhos, principalmente o Pastor Benedito e aos vizinhos Orlando e Nini que eu torceria contra o Brasil nesta Copa porque como torcer para um país que paga uma professora R$ 1.000,00 em média; a um aposentado que ajudou a construir o país um magro salário mínimo, além do famigerado “Fator Previdenciário”; prefeitos que entram e saem pelas portas dos fundos; que dão ao povo mais pobre feijão estragado, temperados com fezes de ratos; cheques sem fundos, e continuam a fazer festas com o dinheiro do povo. E, vejam vocês que conheço parte do Brasil e mais de 46 países às custas do futebol, só que, naquela época, jogava-se muito mais pela camisa e pela pátria e não pelo dinheirão que se ganha hoje.
Recebi da Câmara e agradeço o convite para o título de Cidadão Honorário, mas resolvi não comparecer. Aí eu pergunto: o que fez por Monlevade o político Hélio Bosta digo Hélio Costa? Temos em Monlevade pessoas nunca homenageadas e que muito fizeram pela comunidade até com sacrifício próprio.
Aguardem na próxima postagem, o seu nome, a sua vida, etc. Vou escrever também sobre um amigo baloarte e que muito fez pela nossa cidade e, totalmente, esquecido. Só estou aguardando, de sua única filha, a foto para ilustrar a matéria. Vocês verão quem são essas pessoas a quem Monlevade deve muito mais do que ao Sr. Hélio Costa.
Feijoada do PDT no próximo dia 25: convites com o Sr. Cebolinha, fone 9361-8739 tchau
Comentarei, também, sobre Funcec (informações), Colégio Kennedy (sujeira), Câmara Municipal (até que gostei da atuação dos e das vereadoras e do comando da presidente Dorinha Machado) e o melô do malucão, da Madame Iraccav. Abraços ao Marcos Martino, Assessor de Comunicação da prefeitura e ao amigo João, gerente da Rádio Alternativa.

sábado, 19 de junho de 2010

SEGUNDA POSTAGEM - A VIDA DO VACCA

Alô amigos!

Estamos de volta, cumprimentando, inicialmente, a todos os que me surpreenderam, postando seus comentários, elogios e críticas, e desde já agradeço a todos e espero que divulguem o nosso blog e continuem participando do mesmo, o que muito me honra e me deixa feliz. Fiquem à vontade para sugestões, apoio ou discordância de minhas posições. Pra mim o importante é a participação de todos. Vamos lá?

Sagrada Família (I)

Desde que me conheço por gente, sempre ouvi dizer que os Batista/Oliveira formavam a Sagrada Família de Barão, Monlevade e Piracicaba. Os membros desta maravilhosa família, não gostavam de assim ser chamados.
Depois das mortes de Helena Gonçalves, Nonô Batista, Zeco Futrica, Sr. Juanico, (pai de Luzia do Cartório), Zé Batista (pai de Wilson Alvarenga) nosso primeiro prefeito eleito e outros, as pessoas já não se lembram e nem se importam mais, com essa brincadeira.

Sagrada Família (II)

Hoje queremos falar, mais sobre o pai de Wilson, que era irmão gêmeo do Sr. Juanico, pai da querida Luzia. Os irmãos mandavam um para o outro, uma carta por dia, ou seja, cada qual escrevia 30 cartas por mês.
A colônia de Barão, muito grande em Jota Monlé, sabe que o apelido do Zé Batista sempre foi Zé Afobado. Ele era muito religioso, não gostava de falar palavrões, andava sempre de chapéu e cabeça muito baixa, o que lhe custou muitas vezes entrar em casas que não fossem a própria, e ai vinham as confusões.

Sagrada Família (III)

Em determinada época, num teatro amador de Barão, ele fazia o papel de marido chifrudo.
A cena era o seguinte: desconfiado que estava sendo traído, anunciou que iria viajar, escondendo-se nas proximidades de sua residência.
Não deu outra: quando Zé Afobado foi entrando, o Ricardão (Raimundo Jaú) já estava com a amante nos braços; Zé Afobado teria que dizer em alto som: - “Seu vigarista, larga minha mulher que vou lhe dar com a minha pistola um tiro na sua cabeça”.

Sagrada Família (IV)

Por ser muito religioso e estar sendo dirigido pelo Padre Heitor, nos ensaios, ele sempre trocava o nome de sua arma.
Uma hora ele dizia que iria dar o tiro com uma garrucha, outra hora um tiro com um revólver, e baixinho às vezes usava o termo “Pistola” no que era advertido pelo Padre:
- “Não precisa ter vergonha!”
“Pistola é o nome de uma arma de fogo”.

Sagrada Família (V)

Chegou a grande noite. O teatro, em Barão, lotado com mais de vinte pessoas, Padres e Freiras da região assistiam, atentamente, quando o garanhão entrou e abraçado à amante, eis que arromba a porta, para a surpresa de todos Zé Afobado invade a sala e quando teria que dizer em alto e bom som: - “larga minha mulher, senão eu arranco da pistola e te dou um tiro na cabeça. Nervoso e afobado trocou as bolas e fugindo do escript, gritou:
- “larga minha mulher seu desgraçado! Vou arrancar minha garrucha e lhe dar um tiro na cabeça da pistola”!
Não ficou nenhum Padre nem uma Freira para ver o resto do espetáculo.

Qualquer semelhança é mera coincidência

Em uma cidade, não muito longe daqui, um ex-vereador e campeão de votos, lamentava sua primeira derrota, com amigos, amigas e funcionárias da Câmara, durante um cafezinho. O ex-vereador, Zé Largado, disse, meio tristonho que iria mudar-se para bem longe, para Paris. Aí, a bocuda e também funcionária da Casa, Shirley Papa, assustada perguntou : - Uai Zé? Você vai morar na França? Ao que ele respondeu:
- Não Shirley: Eu vou pra Paris... Cida do Norte, peltinho de São Pulo, du lado do Rio de Janeiro e atrás de Belorzonte.
Aí alguém ponderou:- O Zé Largado, não fique triste não porque em política um dia se ganha, outro dia se perde! Então disse o Zé Largado : - Não boba, eu to me advertindo muito e ontem mesmo fui conhecer um tal de moter! Que trem chique sô! Cama redonda, trigobar, TV com firmes indecentes, uma janelinha onde sai comes e bebes, tapetes, cama com espelhos pó riba... Aí a bocuda da Vilma, tornou a perguntar:
- O Largado chega de detalhes pois nós queremos saber é se a mulher que você levou ao motel é bonita e boazuda. Largado respondeu:
- Uai D. Virma, pra ir no moter tem que levar muié? (foi uma risada geral).

RECEITA DE AUTO-MEDICAÇÃO

Certo dia, ao terminar o meu programa na Rádio Comunicativa, desci de ônibus até a Praça do Povo, e para surpresa minha deparei-me com uma senhora, com aparência de 50 a 60 anos, chinelo de dedo, pano amarrado na cabeça, radinho de pilha debaixo do braço, que me perguntou:
- O Sinhor não é o sô Vancario?
Respondi que sim. Continuou a senhora, bastante falante:
- Eu tava ouvino a radia e o senhor disse que tem pobrema de diabetes e vou lhe dar uma receita muito boa. O senhor vai comer féu de galinha toda manhã em jejum. Pensei logo, esse troço deve amargar mais que tudo. A dona já ia saindo, quando resolvi lhe perguntar:
- A senhora fez uso disso e ficou curada? Sabem o que ela me respondeu na bucha?
:-Ôh, seu Vancario. Sará mesmo, eu num sarei, mas em compensação to botano um ovo todo dia!

Papeando com meus ilustres seguidores

Um abraço a minha primeira seguidora, Meirinha, pelas palavras carinhosas, porém, faço questão que a senhorita se identifique para que eu possa entrar em contato com você. Meu blog você conhece e para contato com todos os interessados, o meu celular é: 8534.3996.
O meu primeiro ilustre seguidor é o Dr. José Nelson Cunha, uma das pessoas que mais admiro em Jota Monlé.
Dr. Nelson: só não sou o seu maior fã na cidade, porque sei que Dona Conchita e seus filhos são prioritários. Você é um cara Nelson, super gente fina, super capacitado profissionalmente, e tem sido um grande amigo nas horas mais difíceis. Obrigado pelo seu carinho, pela sua amizade, pela sua honestidade e espírito de solidariedade, não só para comigo mas para com todos os que o procuram. Gostei muito da colaboração sobre a incubadora. Endosso totalmente o que você disse:
- “Preço alemão e resultados africanos. Excelente!”

Alô Mariléia

Aquele abraço. Mande o meu blog para sua irmã em Paris. Obrigado pela amizade.

Excelentíssimo Senhor Juninho Starling

Eterno presidente da Câmara Municipal, hoje residente na cidade onde nasci. Você não tem que me agradecer pela indicação de seu nome como um dos melhores em Monlevade, em todos os tempos. Aguarde que em breve declinarei os nomes dos melhores presidentes. Você sabe que está cotadíssimo para ser o primeiro? Abraços a sua família, meus e da Margareth.

Anônimo (1)

Existe uma grande diferença entre o cidadão e o político. Toda vida fui amigo da nora do Sargento João da Heloísa, Eda, Yara e do seu falecido e saudoso marido Alpino desde os tempos em que éramos conhecidos em Pedro Leopoldo (57), da viúva de Zé Chico, do Tony, do Geraldo metido a carioca, e, princippalmente, do patriarca Luiz Prandini a quem sempre admirei. Gustavo cidadão, não conheço! O prefeito é horrível. Mas respeito sua opinião desde que nos falamos no escritório do Dr. Renato Lima. Lembra-se Dr. Anônimo?

Anônimo (2)

Não entendi o que o cavalo fez com a égua. Continue participando. Obrigado!

Anônimo (3)

Quem deveria se afogar, descer, era o prefeito e não o cidadão, que nem conheço.

Anônimo (4)

“Se o número 1 do prefeito não estava nem aí para a travessura e travessia de seu líder, ele estava de brincadeira”, porque com a caída de um executivo caem também todos os seus bajuladores de cargos “demissíveis ad-nutum”. E como ficariam as prestações de carrão, o alto aluguel da casa e outras baladas?

Meu amigo Marcelo Melo

Fiquei muito feliz com a sua participação e que continue a interagir comigo. Abraços a seus familiares e ao meu primo e amigo Chiquinho Barcelona. Obrigado!

Anônimo (5)

Ao meu internauta, eu diria que na política, existem duas figuras antagônicas: o bom candidato a um cargo eletivo e o bom eleito. Isto quer dizer, o Dr. Adilson é um candidato fraco, pois nem para vereador ele ganhou.
Todavia, seria um excelente administrador. Sério, bom esposo, bom pai, religioso, organizado, além de ser, hoje em Jota Monlé, o cidadão que, disparado, é o que mais entende do Direito Administrativo e administração. Quer dizer, nem sempre aquele candidato que estoura nas urnas será bom para a comunidade, basta ver o que acontece hoje por aqui. Por não ser um demagogo e falar mentiras para o povo, ele é um candidato fraco. Mas se eleito fosse, com certeza seria uma excepcional solução dos nossos problemas. Parabéns Adilson pelo cidadão que você é e pelo caráter que tem.

Anônimo (6)

Outro seguidor me perguntou sobre a Câmara atual. Respondo que não existe ainda tempo para uma melhor avaliação, além do que, não tenho hoje as mesmas condições de saúde para estar presente às reuniões, mas pelo que estou sabendo, Despachante continua sendo o melhor, muito bem seguido pelo Belmar. Na condução dos trabalhos legislativos, a impressão que tenho é que a Presidente Dorinha, vai indo muito bem, ou seja, melhor presidente do que simples Vereadora.

Filho amado

Por fim vou papear com meu filho amado, Alessandro, hoje residente em Guarapari. Meu filho, como dizem alguns textos bíblicos: felizes aqueles filhos que honram os pais. Tudo de bom para você, Luciana e aos meus netinhos Yuri e Wilson César.

Ao seguidor Carlosadestra

Você me faz uma pergunta embaraçosa : Se eu disser que mereço zero, estarei sendo hipócrita, se disser que mereço dez estarei sendo presunçoso. Para mim o melhor vereador foi Océlio, a quem eu daria uma nota oito. Ao Ricarbene, Juninho, Laudelino e Despachante eu daria, nota sete. Para os outros dez eu daria nota seis e eu poderia ficar com uma nota de cinco a seis. Tá?
Obrigado e continue a me prestigiar.

Weber Ferreira, melhor comunicador da Rádio monlevadense: simpático, bom gosto musical, e um excelente português. Parabéns.

Metaluzina de Barão de Cocais, na época em que havia bom futebol!!!

Bio, Zarif, Helena Gonçalves e Pirraça. Os dois melhores prefeitos de todos os tempos, e, as duas respectivas primeiras damas que mais trabalharam pela nossa comunidade, principalmente para os carentes.

PARABÉNS!!!



Magareth Vaccari, minha esposa e colaboradora do blog, aniversariante do mês de junho (14)

terça-feira, 25 de maio de 2010

PRIMEIRA POSTAGEM - Moral da história

Aquele jovem estava predestinado a morrer por uma doença pouco conhecida. Morava com sua mãe e vivia na cama ou no sofá. Depois de certo tempo, numa bonita manhã o jovem enfermo, contrariando sua mãe, resolveu dar um passeio, e, ao passar de frente de uma loja de disco, vislumbrou uma moça muito bonita, dentro do balcão.
Tímido, entrou e foi direto a vendedora, nascendo daí, um verdadeiro amor a primeira vista. Encabulado pediu a vendedora um CD qualquer e que o mesmo fosse embrulhado.
A moça foi ao fundo da loja e logo depois retorna ao rapaz, entregando a ele sua compra com um lindo sorriso. O rapaz despediu-se e esta cena repetiu-se por muitas vezes, dado o carinho entre os dois, sem coragem para declarar, cada vez, enquanto a moça ia embrulhar o CD, o rapaz escreveu num papel ao lado e deixou seu nome e o número do telefone.
Após alguns dias, a moça ligou quem atendeu foi a mãe do rapaz, que informou a balconista, o falecimento do seu filho. Ambas choraram muito e se despediram. A mãe do falecido com tristeza e saudades resolveu abrir o guarda roupa do filho, quando deparou com uma enorme quantidade de CD's. Curiosa a mãe resolveu abrir um dos embrulhos e lá estava um bilhete da balconista em questão, dizendo do seu carinho e afeição pelo falecido.
Ainda mais curiosa a mãe do menino foi abrindo um por um, todos os CD's e em todos eles continha uma mensagem amorosa para o seu filho. Moral da história:
- Não deixe para amanhã o que pode e deve ser feito hoje!

Garranchos ou deficiência visual?

Naturalmente, sempre dou nomes aos personagens de minhas histórias, pois assumo a responsabilidade do que falo e escrevo.
Hoje, porém, vou omitir os nomes de algumas pessoas que se seguem, já que algumas faleceram. No alto da Vila Tanque, ainda reside um senhor que queria até de maneira forçada fazer sexo com sua esposa seis vezes ao dia, duas de manhã, duas à tarde e duas à noite. Cansada, a velha senhora queixou-se com uma de suas filhas, sobre o procedimento sexual do marido, o que ela já não aguentava mais. Algumas noites depois, a mocinha passava pelo corredor e eouviu através da porta do quarto, resolveu bater e entrar para tentar minimizar o entrevero : - Que é isso pai? O que está acontecendo aqui entre vocês dois? Ao que respondeu a mãe : - Seu pai, depois de velho resolveu dar uma de garanhão e quer a todo custo, fazer sexo o dia inteiro.
Então, o pai levantou-se abotoou a barguilha e disse:
- Minha filha, estou cumprindo determinações médicas, quer ver. Levantou-se ajeitou as calças e tirou de uma das gavetas da cômoda um papel e passou para a filha dizendo:
- Tome, leia e você vai me entender. A filha mais escolariada, leu e deu uma grande risada.
- O que estava no papel com aquela letra "maravilhosa", do médico já falecido, dizia: "comer Avêia 6 vezes ao dia" o meu amigo entendeu :- "comer a véia 6 vezes ao dia".
A velha já faleceu e o meu amigo passou a comer avêia até hoje.
Há!... aproveito para mandar ao amigo Zé Teco um abraço, lá do alto da Vila Tanque.

Atendendo a pedidos

Por telefone e, pessoalmente, por pessoas que me visitam, tenho recebidos muitos pedidos para repetir os nomes dos 15 melhores e dos 15 piores vereadores que passaram pela nossa Câmara, sem mencionar a atual. Vamos lá?

OS 15 MELHORES
- Ricarbene
- Laudelino
- Corgozinho
- Efigênio Batista
- Alvoni de Castro
- Juninho Starling
- Despachante
- Djalma
- Itamar
- Solange Medeiros
- Filinha
- Luís Cláudio
- Bastieri
- Gleber
- Leonardo Diniz

OS 15 PIORES
- João Bosco
- Gentil Bicalho
- Cruzeiro
- Jarbas Couto
- Geraldo Relojoeiro
- Cristiano Araújo
- Zé Couto
- Zé Lascado
- Zé da Bota
- Contrapino
- Zarif
- Lenita
- Dona Preta
- Tereza Salomão
- Cristina Vasconcelos

Abraços aos amigos

Antônio Gonçalves, Tezinho, Dr. Waldemilson. Dr. Osmar, Dr. Nelson Cunha, ao grande Nova Lima, ao Dr. e Professor Marcelo Torres, ao advogado Sebastião Eustáquio (Takinho), engenheiro Maroum Caixa Federal (e sua maravilhosa equipe: Rosilaine, Gracinha (telefonista), Juninha, Rosa (aposentados) ) e das amigas Goreti da Câmara, Eliete Cota (Luz) e Maria Tereza Formiga Dias, a Enfermeira Adriana e esposo Marlon (Semtra).

Curtíssimas

- Você amigo, sabe quem colocou o nome na nossa melhor emissora, como Rádio Cultura? Em fins de 59?

- Alguns dos mais excelentes nomes para ser o próximo prefeito de Monlevade:
Antônio Carlos Maroum - Mauri Torres - Silvânio Lopes - Nelson José Cunha - Lucien Marques - Adilson Prates.

- Dentre a boa programação da Alternativa, podemos destacar a participação do melhor comunicador de Rádio, da cidade, Weber Ferreira, um locutor sem vicias gramaticais, em função do seu excelente português, boa impostação de voz, excelente edição, e sem aquela chatice do Né?... Né?... Né...? e o incidente aí... aí... aí...
Parabéns Weber, por você e pelo seu "Bastidores da TV".

Quem são os vereadores merecedores?

Depois de 52 anos de Monlevade, dentre os quais, quatorze como legislador, apresentei apenas dois nomes, como sendo merecedores de tais indicações. Querem saber quais são eles?
Os dois por mim apresentados foram Acrísio Engrácio e Luzia do Cartório, que dispensam qualquer comentário. Mais uns quinze nomes apresentados por outros edís de forma correta e honesta, são:
Zarif - Helena Gonçalves - Maria Vítor Dias - Maria da Lavagem - Geraldo Pindoba - Hélio do Comercial Monlevade - Guido Valamiel - Márcio Passos - Padre João - Cônego Higino - José F. Soares - Corgozinho - Alberto Lima - o grande Nonô Batista - meu cunhado José Ricardo de Brito.
Da próxima vez pretendo justificar os méritos de cada um como também, apesar da fofoca que vai dar os nomes de alguns homenageados que, nem eu e muito menos outras pessoas de bom raciocínio, entendamos o porque de tais indicações: Dr. Darcy? Abílio Gontijo? Nicolau Neto? Delegado Jairo Lélis? Padre Jorge? Gleber Naime?

Homenagens da Câmara

Sei que não competi a mim o ato de julgar as atitudes de nossos vereadores, até porque na minha época, nunca dei muita bola à opinião de terceiros. Mas o que está acontecendo de algum tempo pra cá, é um verdadeiro absurdo. Não existe critério no julgamento que cada um (a) faz do trabalho dos pseudos "homenageados" de forma voluntária e relevante para nosso município.

Só acontece em Jota Monlé

Depois de tanto álcool (cachaçada) que rolou na cavalgada dos R$ 508.000 mil no Areão, festa do Franzino, os velhinhos que construíram a cidade, não tinham nem álcool para a costumeira injeção anti gripal. Uma vergonha!...
Aí fazemos os seguintes questionamentos, em múltipla escolha:
Depois de tanto fazer por Jota Monlé, no governo Franzino o velhinho monlevadense toma vacina:
a) No Hospital?
b) No P.A.?
c) Na Policlínica?
d) Na Cacunda?
e) No Braço?
f) Ou toma mesmo é na?.... (CENSURADO)

Apelidos que marcaram Jota Monlé!

Pirraça - Pileco - Piriel - Parquinho - Lascado - Despachante (Melhor vereador da atual Câmara) - Contra Pino - Bio - Curió - João Peixe - Urso do Cabelo Ruim (Vila Tanque) - Tião da Boca de Égua - Mingau - Caroço - Manoel Buraco - Jair Bambu - Jésus Godelo - Nozinho do Pó - Padre Juca - Hermes Capeta - Nova Lima - Tezinho - Mala Velha - Capixaba - Gigante - De Noite - Tangará - Zé Teco - Dindão - Galo Cego - Barcelona - Cafezinho - Cebolinha - Gordurinha - Pitoco e Glostora.

E dizem que português é burro

Quando cheguei a Lisboa, através de um Trans Atlântico pelo Rio Tejo, fui calorosamente, recepcionado pelos diretores e torcedores do Belenses, quando de mim se aproximou, dizendo-se repórter de determinado jornal, um senhor de quarenta a cinquenta anos, e aí começou o nosso diálogo:
O senhor é o jogador brasileiro?
:- Sim sou eu!
:- O seu nome por favor?
:- Aí, repeti umas três ou quatro vezes o meu nome, mas o "GAJO" riu e notei que ele não havia entendido bem o meu nome e sobrenome.
Começamos com a 1ª entrevista na Europa, quando ele disse com o microfone próximo a mim:
- Vamos ouvir agora o jogador brasileiro, Wilson Cascalho... aí eu cortei o assunto. Tornei informar o meu interlocutor, que o meu sobrenome era Vacari.
Ele pediu-me desculpas, pedindo ao seu auxiliar que deletasse o princípio da entrevista e recomeçou:
- Vamos ouvir agora o jogador brasileiro Wilson Vancário, cortei novamente e disse para ele que o meu sobrenome era Vacari; novamente ele mandou limpar o gravador e recomeçou a entrevista:
- Vamos ouvir agora a palavra do jogador brasileiro Wilson Vacagari! Aí, não aguentei o papo, deixei o moço sozinho e fui para o hotel, levados pelos diretores do meu novo clube; para me descansar dos balanços de alto mar, após dezesseis dias de viagem.

Sinal de TV


No dia em que foi inaugurado o duplo sinal da TV Itacolomi, no alto da Serra do Andrade, as seguintes pessoas:
- Vereador Tião de Castro, ao fundo o cantor Severino Miguel, Deputado Jorge Ferraz - um funcionário da TV - Zé de Brito - Pirraça e o prefeito de Piracicaba, nosso amigo Jorge F. Cota.

Quem são vocês? Onde estão vocês??

A oposição responde:

- O Prefeito Franzino, não sabe nadar, azar da cidade... Não deu pra afogar!

A situação disse:

- Gustavo Prandini é o meu amigo, mexeram com ele meveram comigo.

Alô amigos

Recebi de um casal de amigos, a gentileza de um Blog, onde pretendo divulgar algumas coisas, fotos e histórias acontecidas em Monlevade, nos 52 anos que aqui resido, agradeço novamente ao casal pelo presentão que me deram e, sem mais de longas vamos ao que interessa: